quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Rascunho A1





























A imagem do alemão Nico Hulkenberg na A1 GP.

Temporada 2006 / 2007.

Entre seus concorrentes estavam Ryan Briscoe, Bruno Junqueira, James Hinchcliffe,
Ho-Pin Tung (que já fez testes de Fórmula 1 pela Williams e Renault), Tomáš Enge,
Christian Vietoris, Narain Karthikeyan, Allam Khodair (que defendeu o Líbano),
Sergio Perez, Alex Yoong, Sébastien Buemi e Ryan Hunter-Reay

Quando estendemos a pesquisa para a temporada seguinte, entre os pilotos de testes,
aparecem outros nomes interessantes.

Daniel Ricciardo, Nicolas Prost e Esteban Gutierrez.

Apenas oito anos atrás.

Voltando.

Para medir o tamanho das coisas.

A Porsche venceu as 24 horas de Le Mans e se sagrou campeã do Mundial de
Endurance na última etapa realizada na China.

Um retorno espetacular às maratonas do automobilismo.

Essas conquistas poderiam melhorar a imagem da Volkswagen?

Não.

Endurance não dá mídia.

E é cara.

Os vencedores precisam pagar (e muito) para terem seus nomes associados ao
sucesso.

Todos viram a vitória de Rosberg no México.

Ninguém sabe o que Mark Webber fez em Xangai.

Triste falar isso.

A categoria máxima do automobilismo ajudaria (com vitórias) a melhorar a visão
atual da Volks.

E, o melhor, a tecnologia que a espetacular Porsche desenvolve se assemelha a
da Fórmula 1 atual.

Quem sabe um futuro com a Red Bull!

No presente, a marca dos energéticos fez seu acordo com a Renault para 2016.

Uma parceria no desenvolvimento da unidade de força.

Isso esclarece questões levantadas num Rascunho de julho.

Clique aqui para lembrar.

Esperemos pelo nome do motor (Infiniti? Mecachrome??)

Estranho é ouvir a ideia da Red Bull e Adrian Newey construírem superesportivos
de rua.

A Renault, assim como fez com a Benetton, pode manter o nome da Lotus
por um tempo.

Um anúncio (finalmente) é esperado para os próximos dias.

Por fim.

Perguntaram ao colombiano Juan Pablo Montoya sobre os melhores pilotos da
Fórmula 1.

A resposta?

"Acho Sebastian Vettel o mais completo e é o que trabalha mais duro.

Mas fico com Fernando Alonso quando falamos em velocidade.

Lewis Hamilton está entre os dois.

Por isso ele está se saindo tão bem."






















4 comentários:

Daniel Chagas disse...

Dessa vez Montoya falou bem! Vettel, Alonso e Hamilton, os mais completos do grid.

zamborlini disse...

preciso, o gordutcho!!!!

Luís Vieira disse...

Corradi, me perdoe, mas ninguém levo muito a sério a F1 hoje em dia. É literalmente um circo e pior do que isso, é também um "paquiderme": lerdo, sem rumo e pouco inteligente nas decisões. E ainda caríssima, apesar de evidentemente os custos serem pequenos perto da receita destas empresas... Toyota, Porsche e Audi são empresas que podem parecer como uma possibilidade de salvação para essa combalida, invejosa e quase desesperada F1, mas de fato a F1 não precisa de nenhuma delas para se "salvar". A "salvação" da F1 é praticamente impossível porque exige muito mais do que o investimento financeiro ou atrair novas empresas ou patrocinadores. A festa no México foi linda, mas as demais etapas do calendário continuam na mesma ou pior: quando a Alemanha é trocada pelo Azerbaijão ou a França por algum "país das arábias" o que se pode dizer? A F1 está em crise e o já minguado grid de 20 carros mais uma vez corre risco. O triste espetáculo da F1 atual, que ainda carrega o simbolismo e o poder da sua história, é uma quase piada, sem graça, sem heróis, sem espetáculo. Hoje em dia, um público animado num final de semana dá esperança, mas eu já torço pelo sentido contrário, que leve à quebra e force a mudança.

Alex Couri disse...


As categorias mais legais hoje são a Indy e Endurance... F-1?? Desfile de carros alegóricos com motor de enceradeira...