terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Alfa Sauber Ferrari




























Alfa Romeo.

Ensaio.

A partir de 2018 a marca italiana aparece como protagonista ao colocar
seu nome na Sauber.

Não devemos falar em retorno.

Pois a Alfa já patrocinava a Ferrari desde 2015.

Na nova parceria, que abrange a cooperação estratégica, comercial e
tecnológica, tudo virá da Ferrari.

Acordo de três temporadas.

A Scuderia Italiana cederá os motores e a transmissão.

Além disso uns 20 milhões de euros / ano também irão para a Sauber.

(lembra da Genii Capital / Lotus?)

Assim encontraram um lugar para Charles Leclerc.

(que estava em final de contrato e sendo assediado pela concorrência)

E ainda para Antonio Giovinazzi.

Marcus Ericsson permanece na conta da dona Longbow Finance.

Haverá uma exploração de marketing sobre o túnel de vento de Hinwill
e segue o roteiro de lançar ações da equipe na Bolsa de Valores daqui
alguns anos.

(tipo Williams)

Apesar de ter tentado evitar, a Sauber se tornará um time B da Ferrari.

(o acordo com a Honda era muito mais vantajoso)

Para compensar os novos gastos, Sergio Marchionne deverá aumentar
o aporte em Maranello.

Acrescentando nas próximas temporadas 10% aos 200 milhões de euros
anuais que a FCA coloca na Ferrari.

7 comentários:

Társio disse...

É inacreditável. Os anos vão passando, o projeto da equipe vai mudando e o Ericsson, um piloto fraco e sem resultados expressivos, vai sobrevivendo no grid.

Abç
Tarsio

Anônimo disse...

"(o acordo com a Honda era muito mais vantajoso)"

Não me lembro da duração do acordo com a Honda. Vantagem, no momento em que se anunciou o acordo, era apenas do ponto de vista financeiro... e talvez no aspecto "autonomia", porque, em termos de resultados, nada se esperava do motor Honda.

Com a melhoria do motor japonês no final da temporada, as perspectivas já seriam melhores em termos de resultados... com o motor Ferrari, ainda assim, acho que já são melhores.



um abraço,
Renato Breder

Eduardo Sacramento disse...

Com a Honda agora ela seria a equipe nº1 da fabricante. Agora tende a melhorar, mas sempre de forma limitada.

Gabriel Pereira disse...

Eu se fosse dono de equipe e me vem uma Honda oferecendo um motor só pra mim, um aporte financeiro e técnico desses.

Só se fosse louco pra não aceitar.
Vocês já imaginaram, os japoneses acertam a mão e a Toro Rosso começa a andar perto da Red Bull por exemplo.
Meus amigos..

Pedro Teixeira disse...

money talks, bullshit walks...

maxwellman disse...

Alguém pode me refrescar a memória sobre essa ruptura da Honda com a Sauber?

Daniel Chagas disse...

Acho parcerias desse tipo estranhas demais. Para os leigos e pessoas que não acompanham a F1 de forma assídua pode ser confuso sim. É Alfa Romeu ou sauber? Sauber Alfa Romeu? Alfa Romeu? Motor da Ferrari mas batizado de alfa ou e a própria alfa que fabrica os motores? Quem é(são) o(s) dono da Sauber? E Peter Sauber? Rs Enfim, há pessoas que vão fazer essas perguntas, creio que é a equipe mais esquisita da categoria.