terça-feira, 8 de agosto de 2017

Willy Mairesse






Fotos da carreira do belga Willy Mairesse.

Um vencedor.

Porém infausto.
 
Suas conquistas?

Targa Florio, 500 km de Spa-Francorchamps e 1000 km de Nurburgring.

São apenas algumas.

No seu tempo o piloto tinha seu talento provado em diversas categorias.

Rally, Turismo.

Endurance.

E Mairesse era talentoso.

E não tinha medo.

Pilotava no limite.

E às vezes até ultrapassava a razão.

Por isso vemos sua biografia lotada de acidentes.

E uma participação irregular na Fórmula 1.

Em Spa, 1962, após uma batalha épica com Trevor Taylor, Mairesse foi jogado
pra fora de sua Ferrari após capotar.

O carro pegou fogo.

E Mairesse, mesmo encontrado sem as calças e os sapatos, escapou com poucos
ferimentos.

Sua paixão era transparente.

Seu semblante antes das largadas assustava alguns de seus pares.

Era a vontade de vencer.

E o público sempre adorou esses tipos.

São amados.

Eu sei.

Gilles Villeneuve e Nigel Mansell são bons exemplos.

Qualquer post aqui falando mal do Leão é sempre recebido com vaias!

Mairesse pertencia a essa linhagem.

Porém lhe faltava aquele algo mais para atingir a genialidade.

E isso o destruiu por dentro.

No início de 1963, Phil Hill havia feito a previsão.

A briga interna na Ferrari entre John Surtees e Mairesse acabaria trazendo
erros forçados.

Mairesse foi a vítima da história.

Em Nurburgring o ferimento no braço foi grave demais.

E o deixou um ano longe das pistas.

E da Ferrari.

Ele ainda voltou aos circuitos.

Diferente.

Mais amargo.

Ciente que seu tempo havia passado.

Em Le Mans, 1968, aconteceu o golpe final.

A porta de seu Ford GT voou pelos ares.

Mairesse ficou 15 dias em coma.

Até para voltar a realizar os gestos mais simples precisou da fisioterapia.

O homem sobreviveu mas sua alma estava morta.

Um ano depois ele foi de trem até Ostende, no litoral da Bélgica.

No hotel, escolheu um quarto com vista para o mar.

E tomou uma decisão após anos de lutas e pouca sorte.

Com uma overdose de pílulas para dormir ele resolveu partir.

8 comentários:

Speeder_76 disse...

Gosto da ultima foto. É a do GP de Angola, em Luanda. Provavelmente deve ser a edição de 1964, pois ele foi o vencedor.

Rafael Schelb disse...

Triste história... è impressionante como certas condições e certos acontecimentos podem minar a força e a vontade de um homem...

Leandro Legal disse...

PUTZ!!! Que história triste!!!

Depois de tanto lutar e lutar... resoveu desistir e se entregar.

Lamentável!!!

Eduardo Casola Filho disse...

Dá para dizer que foi uma espécie de Robert Kubica da época, mas com um desfecho bem triste.

fabehr disse...

show Corradi, só vc msm para contar histórias como essa

CHAGAS disse...

Se alguém precisava de uma história para entender o que é ser um "RACER" está explicado. Não conhecia a trajetória deste piloto, e admirei os seus feitos, até a penúltima linha.

Anônimo disse...

Linda e comovente história! Abraços!

Glaucio

Marco Memoria disse...


Mairesse numa saida de pista em Nurburgring em 1963, atropelou um bandeirinha q veio a falecer.