terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Rascunho - Devagar & Sempre
























Mais uma montadora.

Tudo indica que a Peugeot em breve estará esclarecendo seu projeto de retorno
à Fórmula 1.

A Lotus deu 22 voltas em Jerez.

O motor Renault utilizado já foi uma versão atualizada do modelo que foi usado por
Caterham, Toro Rosso e Red Bull nos primeiros testes da categoria.

Na mesma batida.

A V8 Supercars australiana também premiará com o dobro de pontos o vencedor da
última corrida.

A moda está pegando, não?

A Marussia está com seu pacote completo para o início da temporada.

Com o motor Ferrari se mostrando mais promissor que o Renault, o time russo espera
abrir e sustentar uma vantagem nesta temporada sobre sua rival direta: a Caterham.

E assim conseguir uns milhões a mais para 2015.

A história ensina que Adrian Newey costuma demorar um pouco para se adaptar as
novas regras.

O motivo é sua metodologia de trabalho.

Clique aqui para entender.

Além disso a importância do desenvolvimento aerodinâmico em conjunto com o motor
acabou favorecendo as equipes de fábrica Mercedes e Ferrari.

Paciência.

A Red Bull precisa esperar um pouco.

O time das latinhas pode fazer isso.

Pois eles não vendem carros.

Imagine.

O que aconteceria se em três dias a Ferrari tivesse dado pouco mais de dez voltas
capengas no primeiro ensaio na Espanha?

De qualquer forma acho que será bem interessante ver Sebastian Vettel mostrando
seu valor em situações diferentes.

Concorda?

14 comentários:

Al Unser Jr. disse...

O Vettel já fez isso no passado, não será problema, caso o carro não quebre. Mas que será bonito de ver, caso tenham que andar mais "degavar", vai ser uma beleza!

Ricardo Reno disse...

Tem talento e determinação para isso. Quatro títulos mundiais seguidos não caem no colo.

Vai ser bem interessante vê-lo lidar com desafios diferentes.

Renato Santos disse...

Sim, todos querem ver o Vettel revertendo um cenário desfavorável. O problema é: se ele conseguir, a dúvida vai persistir.

Anônimo disse...

Marussia e Caterham eternamente nessa briga pra ver quem não fica em último. Penso que 2014 será um ano crucial para ambas equipes, precisam sair zero, brigar com o restante do pelotão, senão a FIA ao invés de (tentar) abrir 2 vagas para novas equipes em 2015 já pode começar a pensar em recrutar mais gente. Um cartada seria o tal do Zoran Stefanovic começar a pensar em investir em algum desses dois times já que a FIA teima em lhe dar as costas.

Ron Groo disse...

Peugeot com equipe própria?
Gostei... mas por um lado só.
Montadoras quando o bicho aperta ou não tem bons resultados tiram o time.

Tiago Begnossi disse...

Sempre achava que a Peugeot teria preferencia pelo WEC, pois foram vencedores por lá. Desde que não venha pra fazer só pra fazer número, mas para disputar com Mercedes, Mclaren, Ferrari e RedBull, será bemvinda!

Anônimo disse...

Olivier Quesnel (Lotus-Peugeot no futuro?!?), vamos começar a ficar de olho neste jogo de xadrez...

Paulo Heidenreich Jr disse...

Voltando a comenta, após férias..

Concordo Corradi. Para Vettel, é de fundamental importância mostrar que é bom piloto mesmo em situação tão adversa. A grande maioria vê com desconfiança os seus 4 títulos. Chance melhor para provar o contrário eu duvido que ele terá..

Anônimo disse...

* Peugeot ensaiando um retorno...
Olivier Quesnel sendo sondado pela Lotus-GENI (mais GENI que Lotus!)...

Seria um indício de aquisição da equipe pela Peugeot num futuro próximo...

* 22 voltas de Maldonado/Lotus foi mais que a Red Bull conseguiu em 4 dias de testes em Jerez... mas, o motor tinha diferenças?

* Moda por si só é algo meio burro... essa "nova" moda dos pontos dobrados é uma estupidez!

* Se a Marussia bater a Caterham de novo, ano que vem talvez tenhamos uma equipe a menos... é isso mesmo?

* Newey demora, mas quando "engrena", vem uns 4 títulos em sequencia... vale a pena.

* Se a Ferrari tivesse sido um "desastre" nos treinos de Jerez, como foi a Red Bull...
a) o Alonso ia dizer que ele não estava sendo respeitado pelos décimos de segundo que trouxe à equipe;
b) uma brecha seria "encontrada" no regulamento que permitiria a Ferrari andar um dia todo de testes particulares em Mugello, Fiorano ou qualquer outra pista por aí... quilometragem livre!
c) a ração de macarronada seria reduzida à metade na fábrica da Ferrari, sem direito a ópera ambiente (leia-se música ambiente) durante o almoço... vinha? só em sonhos! Isso até o problema ser resolvido.
d) Talvez a Ferrari quisesse enfim usar seu poder de veto e vetar alguma coisa para prejudicar os outros...


Quanto à sua última pergunta, Corradi... Concordo!


um abraço,
Renato Breder

Arthur Simões disse...

Eu sempre gostei da Peugeot na F1.

Me divertia muito com os belos e bons Jordan 197 e Prost AP02.

Pena que foram os únicos carros que trouxeram bons resultados para o franceses...

Marques disse...

Adrian Newey já fez vários carros que não ganharam nada...

Daniel disse...

Espero que a F1 volte a ficar no radar das fábricas de automóveis como antigamente.

Esse novo regulamento deixa mais evidente a eficiência dos motores, tema que atualmente é quase uma obsessão de qualquer fábrica.

RenatoS. disse...

Ah...como eu gostaria de ver a Audi nessa brincadeira.

E sim, Vettel merece um ano difícil para que todo o seu talento seja explorado ao máximo.

Dele, só espero grandes atuações, mas, tirando leite de pedra.



Anônimo disse...

Se a Fórmula voltar a figurar no radar das fábricas, que voltem somente como fabricantes de motor e não com equipe própria, senão na primeira crise ("marola") mundial haverá uma debandada em massa =(