quinta-feira, 24 de abril de 2014

Avulsas





































Retratos da Fórmula 1 de 1976.

8 comentários:

Marco Memoria disse...


Regazzoni, Laffite, Brambilla, Depailler, Amon, Scheckter, Pace e Reutemann e o próximo carro atras que não da pra ver seria Peterson, correndo em Zolder, só feras, qualquer um aí é melhor que o alemãozinho pilotinho de video-gamezinho.

Ashpool disse...

Claro, afinal são todos campeões do mundo ...

Anônimo disse...

Não necessariamente, o melhor piloto é o campeão de uma temporada. É campeão quem matcar mais pontos. Apenas isso!

E, além disso, o fato de um piloto não ter se tornado campeão, não faz dele um mau piloto...

Os pilotos listados pelo Marco são, TODOS eles, melhores que o Vettel? Talvez sim, talvez não.

A diferença é enorme entre 1976 e 2014 (ou mesmo 2007, quando o Vettel chegou à F1).

Naquela época, depois de começada a corrida, praticamente tudo dependia do piloto e sua sensibilidade e de sua capacidade de "ler" o comportamento do carro e saber poupar o equipamento. Quebras, falhas mecânicas eram quase uma certeza...

Atualmente, os carros tem inúmeros sensores lendo o carro e transmitindo essa leitura em tempo real para um grupo d engenheiros que analisam a situação e via rádio indicam ao piloto qual regulagem ajustar, que marcha ele deve usar na curva tal, etc.

Não desprezo os pilotos atuais e muito menos os pilotos da antiga F1. Mas, em vista de todas as facilidades atuais, a impressão é mesmo que pilotar não é mais uma atividade individual... é um trabalho de equipe...


um abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

that's the spirit

Migdonio disse...

Renato Breder, otima analise, é exatamente o que eu penso.
Pilotar hoje, com 10 engenheiros explicando onde acelerar, onde frear, qual mapeamento do moror usar e etc... Não vejo a menor graça e muito menos desafio nisso.
Antigamente tinha que sentir o carro e se adaptar.
Veja a historia que dirigiu por 23 horas em Le Mans porque o carro tava com o cambio meio zuado e ele nao quis passar para o segundo piloto com medo de ele terminar de estragar, foi dirigindo, dirigindo 23 horas. Duvido qualquer piloto, de qualquer categoria do automobilismo mundial fazer isso hoje, sem telemetria então.....

Anônimo disse...

Lendo sempre, comentando pouco. . .
Mas não podia deixar passar em branco. . .
Cirúrgico o comentário do "Barsa" Breder. . .
Na mosca! Congrats!
Zé Maria

Anônimo disse...

GP da Bélgica 1976, primeiras voltas com Lauda na ponta seguido pelo 'mediano' Hunt, a seguir vem pela ordem: Regazzoni, Laffite, Brambilla, Depailler, Amon, Scheckter, Pace e Reutemann, com Peterson próximo. Eu prefiro comparar pilotos da mesma época, mas sempre podemos fazer um "paralelo". Pra mim, quem fez a DIFERENÇA nos anos 70(trabalho na equipe, mais capacidade ao volante) foram Stewart, Lauda e Fittipaldi...outro campeão a destacar seria Andretti. Stewart foi fantástico(detalhe, na equipe tinha tudo a seu favor), mas o escocês decidiu aposentar antes da hora. Fittipaldi foi por outro caminho, trocou Mclaren pela Copersucar, paciência! Lauda teve um terrível acidente, mas "assombrou" a F-1 levando os títulos de 77 e 84.

Regazzoni bem que tentou ser esperto, levou Lauda pra Ferrari simplesmente pra tirar vantagem, mas nem a condição de 'número um' em 74, e pilotando carro com ajustes feito por Lauda, o suíço chegou ao título. Verdade seja dita, faltou PILOTO na Ferrari pra levar o mundial de pilotos. No ano seguinte, Lauda mostrou ao companheiro como se faz. Pra mim, Regazzoni não foi melhor que Button, esse pelo menos chegou ao título em 09.

Laffite, Brambilla, Depailler, Amon e Pace nunca fizeram nada relevante em sua época, basta ver a quantidade de pódios e vitórias(ou posições nos campeonatos). Entendam uma coisa nesse esporte, piloto TEM QUE FAZER ACONTECER, rasgação de seda a toa não conta. Na Formula Um atual Vettel é um dos grandes, esta ao lado de Alonso e Hamilton(Raikkonen vai ter que remar tudo de novo, observem que ele esta pior que o alemão da RBR).

Scheckter chegou ao título em 79, mas o carro era tão superior que não teve nem graça. Além disso, em Monza, Enzo Ferrari deu ordens para Gilles não brigar pela vitória com Scheckter. O chefão foi bem claro, aquele título de 79 já tinha dono, era de Scheckter.

Dessa turma da foto, o 'melhorzinho' foi Reutemann, mas ele foi sacaneado pela Williams em 81, pelo menos, o argentino deu seu recado no GP Brasil 81. Andretti foi campeão em 78, por um lado teve o mérito de ajudar a desenvolver o carro "asa"(coisa que Scheckter não fez na Ferrari). Pelo lado esportivo, Andretti não deu chance ao companheiro...

Por contrato, Peterson não podia brigar pelo título com Andretti! O tempo passa, mas no final, a Formula Um continua a mesma. Verdade seja dita, massacram muito Barrichello e Massa, mas Peterson não peitou a Lotus em 78, o mesmo aconteceu com Villeneuve na Ferrari em 79. Pode separar a F-1 por décadas, no máximo três ou quatro pilotos fazem história da categoria, o resto fica tudo pelo caminho. Hunt deu sorte com o acidente de Lauda em 76, o inglês foi campeão, mas o PILOTO DO ANO sem dúvidas foi Lauda.

Marcelo

Ashpool disse...

Concordo com quase tudo o que foi comentado, menos que um piloto é melhor que o outro apenas porque correu numa época passada. O Lauda dizia isso, até pilotar uma jaguar e ver que não era bem assim.

De todos os que aparecem na foto, nenhum foi o campeão da temporada. Apenas o Jody conseguiu, três anos depois.

Hoje, não temos um, mas 22 pilotos de videogame.

Mas apenas um tem quatro títulos. E ele não é espanhol.