sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Rascunho de Mais de Um Segundo















































A Manor não disse qual será seu novo nome.

Nem revelou ainda quais serão seus pilotos na temporada de 2016.

Mas o preço do cockpit nós já sabemos.

O documento acima revela as negociações entre o governo da Indonésia
e Stephen Fitzpatrick dono da equipe.

O favorecido, claro, é Rio Haryanto.

O valor?

A bagatela de 15 milhões de euros.

As garantias de pagamento estão na carta.

Sei que Haryanto possui 5 milhões na mochila para dar no ato da assinatura
do acordo.

O restante seria parcelado ao longo da temporada.

Resta saber se Fitzpatrick aceitará a forma de pagamento.

Um campeonato de Fórmula 1 dividido em três etapas?

Ásia, Europa e América?

Proposta da Pirelli para redução de custos.

Pergunta.

Depois de ver ele numa temporada tão apagada, onde estarão os animados
que, após a vitória de Le Mans, disseram que Hulkenberg era um injustiçado?

A realidade poderia ser mais doce, não?

clique aqui para lembrar

Em menos de quatro meses saberemos a decisão sobre as alterações das regras
na categoria máxima do automobilismo.

Após isso, Adrian Newey (maior defensor das mudanças) terá doze meses para
criar seu foguete.

Se ocorrer tudo como planejado, a Red Bull precisará de um líder nas pistas para
reconduzir o time aos seus dias de glória.

Ricciardo?

Não.

O plano é outro.

Lembra que em setembro a gente comentou sobre a busca de Ron Dennis no
oriente por um novo apoiador?

Pois parece que uma das frentes de trabalho resultou em algo.

Dinheiro chinês.

Por fim.

Bernie Ecclestone abriu guerra contra Mercedes e Ferrari.

O chefe teme o domínio crescente das duas poderosas marcas sobre a
Fórmula 1.

E abriu o bico.

Disse que os alemães ajudaram os italianos a melhorarem sua unidade de
força em 2015.

Achou uma história sem pé nem cabeça?

Eu sabia que a Mercedes tinha oferecido soluções para Renault e Honda.

Mas essa "parceria técnica" com Maranello é nova pra mim.

As duas maiores escuderias do grid estão unidas e buscam conduzir todas
as decisões políticas de modo que sejam sempre as beneficiadas.

Lembra das mudanças de regras para favorecer a Red Bull?

Nada mais é do que um tiro de canhão contra essa união.

Bernie ainda disse que a Mercedes possui mais de um segundo de reserva
sobre seus concorrentes.

Que não utilizou!

É um absurdo.

Com carros com tamanha vantagem, se Toto Wolff tivesse pego dois meninos da
GP3 e colocado no lugar de Lewis Hamilton e Nico Rosberg, um dos dois garotos
teria se sagrado campeão em 2015.


4 comentários:

Renato Santos disse...

Curiosamente, Nico está sumindo, como um fantasma, na foto.

Felipe disse...

Hulkenberg continua sendo um injustiçado!

Enfim, então as coisas na F1 funcionam assim, manipulado mesmo! Imaginei mesmo...

Renato Santos disse...

Corradi, desculpa o puxa-saquismo, mas seu blog é que está um segundo por volta à frente dos demais. Você é o único jornalista, ou blogueiro, se preferir, que me trata com respeito, como se eu fosse gente grande. Me conta fatos relevantes, mas não da forma empacotada, passiva, neutralizada e pasteurizada que ensinam nas desbotadas faculdades de jornalismo. Você tem um amigo na Itália? Pois tem um amigo também aqui na minha cidade.

Mayone disse...

O colega Renato Santos disse tudo. O que eu leio no Corradi é, em vários aspectos, superior a tudo que leio nos demais sites de notícias sobre a F1. Parabéns Corradi! Você tem aqui, um fã!!! Sobre este post especificamente, isso deixa ressaltada a questão de que, se a Mercedes tem 1s no bolso, o Toto Wolf tem liberdade para ajustar cada carro para que um determinado piloto fique mais rápido que outro... Então Rosberg realmente foi TECNICAMENTE superior a Hamilton nas últimas corridas? Lembram do Hamilton reclamando no Brasil que não conseguia acompanhar o Rosberg?