quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Clipping



























Não adianta inventar.

Não há muitas histórias novas para contar.

Sempre tem alguma coisa aqui e ali.

Mas nada muito relevante.

Alonso renovar com a McLaren é notícia?

OK.

Existem alguns rastros.

Fumaças.

Notícias que estão amadurecendo.

Mas é preciso ver o cenário clarear.

Enquanto isso, umas notinhas.

Kubica

Robert Kubica testou com a Williams (2014).

Paul di Resta esteve por perto para efeito de comparação.

Me disseram que o polonês pode aparecer em um treino livre no Brasil
ou em Abu Dhabi.

A briga é com Felipe Massa.

Contra Kubica vejo três coisas.

Primeira.

A Williams quer dinheiro e perguntou se haveria a possibilidade de Robert
trazer um novo patrocinador.

(estratégia comercial antiga - lembra da Susie Wolff?)

Segunda.

A Renault não abandonou à toa seu projeto com ele.

Os franceses fizeram um investimento para testar a viabilidade do piloto
e desistiram.

Terceira.

O risco.

Não sabemos como o mundo da Fórmula 1 reagiria caso Kubica se envolvesse
em um acidente grave com outro piloto durante uma prova oficial.

Volta

Pascal Wehrlein pode estar retornando para o DTM na próxima temporada.

Laranjas

Interessante ver a Red Bull oferecer um projeto de longo prazo para Max
Verstappen.

Ouvir o Horner falar em construir o time ao redor do holandês, foi surpreendente.

Fica claro que existe uma proposta séria de outra escuderia.

Penso na Ferrari, como já escrevi.

Outros falam na Mercedes.

Lembrando que Max só foi para a Red Bull porque não havia um lugar disponível
nas Flechas de Prata.

Batalha

A Mercedes entrou com uma nova acusação sobre a unidade de força da Ferrari.

Aquela história da queima de óleo.

Parece que os italianos acharam uma solução engenhosa com dois tanques com
óleos diferentes que seriam misturados apenas no modo qualificação.

2018

A Mercedes estuda a possibilidade de apresentar um projeto totalmente novo
para o W09 em relação ao W08.

Uma mudança de conceito.

Resumindo, um carro mais curto.

(semelhante a dupla Red Bull / Ferrari).

O que poderia trazer dificuldades nas primeiras provas do ano que vem por conta
de uma ideia tão nova.

Empolgado

Brendon Hartley viu seu mundo virar de cabeça para baixo.

Eu sei que o cara venceu as 24 horas de Le Mans.

Mas a Fórmula 1 é maior do que tudo.

A oportunidade na Toro Rosso pode se transformar numa vaga em 2018.

Pra quem estava se movendo para a Indy...

Por Fim

Tantos nomes citados e ninguém lembrou de chamar o Nasr para o jogo.



15 comentários:

Ituano Voador disse...

Essa proposta de renovação do Alonso por 40 milhões de euros/ano tem fundamento, Corradi? De onde a McLaren vai tirar essa grana?
Abs

Nikolas Anjos disse...

Parabéns..você é diferenciado mesmo. A maioria dos sites de notícias de f1 trazem as mesmas informações e com pouca análise, e diria com certa superficialidade. Continue assim, seu blog é muito bom.
Abraço

Humberto Corradi disse...

ituano Voador

Não acredito nesse valor

Valeu

Gustavo Siqueira disse...

A nostalgia é um negócio complicado... por mais que nós, fãs de Fórmula 1, gostaríamos de ver Kubica pilotando bem novamente, não vejo isso acontecendo. Infelizmente, o tempo dele passou (não pela idade, mas pelo ocorrido)... também acho muito arriscado dar uma oportunidade pra ele.


Fiquei impressionado com a quantidade de nomes sondados (na Williams e na STR) e nem sinal de fumaça pros lados de Felipe Nasr. A seu favor vejo o fato de ser jovem, ter os 25 anos exigidos pela Martini, 1 ano de piloto reserva e 2 anos como titular na Fórmula 1 (sem brilhantismo, mas merecedor de respeito). O único fator contra, e que me leva a crer o esquecimento das equipes para com ele, é o fato de Nasr "não ter feito nada" em 2017... ficar parado no automobilismo não é visto com bons olhos.

maxwellman disse...

Corradi, sabe informar se o Nars ainda é empresariado pelo Steve Robertson?

dvdbraz disse...

Se perguntar não-dói então lá-vái:

Se o mosca morta do Kimi continua na F1 e na Ferrari, por quê o Felipe Nars com o mesmo empresário do Ice-mam (o tal de Steve Robertson) não consegue nem ao menos ser lembrado??????

cesar disse...

Corradi, pelo cenário que você descreveu, onde estão as maiores chances do Kubica: DTM ou F-E?

Humberto Corradi disse...

maxwellman e dvdbraz

Nars ainda é empresariado pelo Steve Robertson

Felipe Nars com o mesmo empresário do Ice-man não consegue nem ao menos ser lembrado por ter perdido o patrocínio do Banco do Brasil (lembra dele com o Temer?) e também porque ele não é o último piloto campeão pela Ferrari...

Valeu

Humberto Corradi disse...

Cesar

Coloquei apenas as dificuldades, os obstáculos.

As maiores chances do Kubica fora da F1?

DTM, Fórmula E, Rally, Indy, Endurance...

Faz diferença?

Valeu

Anônimo disse...

Gente, pelamor!!
Parem de perder tempo com o Felipe Nasr, não vai levar à lugar nenhum.
Gustavo Siqueira, seguinte, não foi só esse ano que o cara não fez nada, em 2016 ele também foi um zero à esquerda, levou pau direto daquele lixo do Ericsson.
E não me venha falar do GP Brasil, ok!
Aquilo foi um ponto fora da curva (de mediocridade. . .), simples assim!
Zé Maria

CHAGAS disse...

A maioria das vezes concordei com o blogueiro, mas hoje algumas discordâncias:

Kubica provou que tem condições. Foi suficientemente rápido nos testes da Hungria e girou mais do que duas corridas para definir que fisicamente também é apto. O problema é que o plano A da Renault era ter Sainz. Kubica quer de todo jeito voltar para F-1 e provar que continua ótimo, e sim, Massa corre risco de perder a vaga para o polonês.
Sobre acidentes, existem comissários que tiram pontos de quem erra, e punições etc... a F1 não é sensacionalista (novela) que nem o futebol. Kubica é mais piloto do que metade do grid atual, e se envolvendo em um eventual acidente provavelmente com a qualidade do piloto será coisa de corrida.

Verstapen é a maior aposta de campeão para os próximos anos, fato que faz a Red Bull tentar tudo para manter o piloto, todas as equipes querem o holandês. Perdoando a redundância, o que surpreende é o blogueiro achar isso surpreendente.

Se colocarmos Nars, Gasly e Hartley em um paredão, somente com uma vaga disponível no grid, e sem que a escolha dependesse de dinheiro, todos os chefes de equipe escolheriam Nasr. Obviamente que ele não foi cogitado porque recentemente, após os cortes do patrocinador principal do piloto, a imagem de Nasr é vista como piloto sem dinheiro.

Fidel Miño disse...

E o Wehrlein merece mais a vaga que varios dos citados...

Gabriel Pereira disse...

Corradi
A gente fala tanto sobre os caminhos que levaram o Alonso a tantos fracassos na carreira.
E vê que o Felipe Massa é totalmente o inverso.
andou bem de Sauber,ficou 7 ANOS na Ferrari
Quando saiu conseguiu renascer em uma Williams bastante competitiva,até 2015 digamos..
Quando ia se aposentar a vida deu mais um giro e trouxe ele de volta.
E agora numa das vagas mais cobiçadas do Grid ele ainda tem a preferência..
Fico pensando se o Alonso tivesse um pouco da sorte que o Massa teve de estar no lugar certo na hora certa.
E se o Massa fosse do nível do Alonso o que ele teria aprontado com esses tantos carros competitivos que teve na carreira..

Anônimo disse...

TODOS os chefes de equipes escolheriam Nasr? É serio?
Baseado em que esses caras dizem essas coisas?

Glauco

Daniel Chagas disse...

Ainda vejo Alonso indo para a Renault em 2019. Tudo depende da performance dos franceses no ano que vem e no que a Mclaren mostrará de perspectiva para Fernando.Podemos ver muitas mudanças em 2019, Riccardo na Mclaren, alonso na Renault, Max na Mercedes/Ferrari entre outras....