sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Raiz
















































O Blog voltando a suas origens.

De cima para baixo.

Primeira.

James Hunt e Niki Lauda juntos.

O primeiro já havia sido campeão em Fuji.

A imagem é de 1978.

Segunda.

Resgate histórico.

O início da aventura da Honda na Fórmula 1.

Terceira.

Spa-Francorchamps numa visão diferente.

Quarta.

Monte Carlo.

Bruce McLaren com a mão na massa.

Entretanto um vazamento de óleo acabaria com seu final de semana.

Quinta.

Ickx conversando com Frank Williams.

Empurrado pelo motor Ford, o piloto belga não conseguiu sequer classificar
seu bólido para a etapa em Long Beach.

Falta de sorte?

Jacky Ickx então é um azarado que venceu seis vezes as 24 horas de Le Mans,
o Rally Dakar e foi campeão na Can-Am.

Pilotou pela Ferrari, Williams, Brabham, Ligier, McLaren e Lotus na F1 e
subiu no degrau mais alto do pódio da categoria máxima do automobilismo
em oito oportunidades.

Coisas ruins também acontecem.

9 comentários:

Anônimo disse...

Por isso o blog é tão bom. As raízes são ótimas.

Ricardo

Anônimo disse...

Bruce McLaren devia ser um baita chefe! Dificil ver uma foto de sua equipe que não tenha um mecânico sorrindo!:D :D

Elias Gottardo

guto surian disse...

Agora sim !!!! gostei da volta as raízes !!! gostei de todas as fotos, mas a de SPA....

Daniel Chagas disse...

Como seria bom um piloto do perfil de Hunt para a F1. Tempos chatos com pilotos sem personalidade. Apenas alguns se salvam.

Robson Santos disse...

Excelente!!

walter disse...

Corradi, cada foto!
Imaginem os fotógrafos postados ao fim da reta, tranquilamente, vendo os carros virem em sua direção. A insanidade era do públicos, dos pilotos e da imprensa. BONS TEMPOS!
Lauda e Hunt, água e vinho, uma dupla poderosa que virou filme, por ser tão diferente, mas tão intestinamente ligada pela pista.
Sou fã do Bruce McLaren, mas essa foto, de mão na massa, é emblemática. Concordo com o Elias Gottardo: tem várias indicações de que os mecânicos e membros da equipe tinham no McLaren também um ídolo.
Sugiro uma correção: o Icks não andou de Williams em Long Beach (essa foto é de 1973 e Long Beach entrou no calendário em 1976). Isso deve ser em Watkins Glen.

Anônimo disse...

Boas raízes!

Apenas um "ligeiro" acréscimo à correção feita pelo Walter (grande Walter!)...

Em 1973 os carros da "Frank Williams Racing Cars" não eram, ainda, os Williams. Com o patrocínio da Marlboro e da italiana Iso-Rivolta, seus carros foram denominados ISO-Marlboro. Esse nome permaneceu também em 1974.

Foi apenas em 1975 que os carros de Frank Williams receberam seu nome: Williams. No final do ano ele vendeu parte do time para Walter Wolf. Wolf demitiu Frank em 1976 e os carros passaram a ser referidos como Wolf-Williams (e utilizavam, na realidade, os chassis dos Hesketh 308C!!). Em 1977 a equipe Wolf decolou em vôo solo e Frank Williams comprou um chassis March e contratou o piloto belga Patrick Nève. Era o embrião da nova equipe, já com Patrick Head a bordo.

Em 1978 Frank voltou com equipe própria, agora sim a Williams, com seus chassis próprios, e com Alan Jones como piloto. O resto é história...

Me lembro muito bem que nas comemorações dos 500 GPs da Williams - no GP da Itália de 2008 - ao fazer as contas, constatei que apenas os GPs de 1978 em diante são computados por Frank Williams. Ele não considera os GPs de 1975, por exemplo.

É que até 1975 a equipe era a Frank Williams Racing Cars. A partir de 1977, em sociedade com Patrick Head, veio a Williams Grand Prix Engineering, que está aí até hoje... Só que em 1977 a equipe usava um chassis March... chassis Williams só mesmo a partir de 1978...

Assim, a última foto é de Frank Williams, em Watkins Glen, ao lado de Um ISO-Marlboro (o primeiro chassis desse modelo, o IR/01) que foi pilotado por Jacky Ickx - no cockpit -
naquele fim de semana de Outubro de 1973.

Participação problemática de Ickx, aliás...

Henri Pescarolo tinha sido inscrito por Frank Williams para pilotar esse carro. Frank desistiu de Pescarolo e o substituiu pelo dinamarquês Tom Belso. Belso, assim que chegou ao circuito de Watkins Glen, ficou sabendo que Frank tinha convencido Ickx a pilotar o carro.

E Ickx acabou perdendo o primeiro dia de treinos porque teve que resolver um problema de visto expirado em seu passaporte...

Num grid de 27 posições, mas com apenas 25 carros (depois da desistência da Tyrrell pela morte de Cevert), Ickx largou em 23o. e terminou o GP em 7o. entre 16 que terminaram a corrida. Nada mal!

Apenas um "pequenino" acréscimo... hehehe...

um abraço,
Renato Breder

Clube do Fusca de Áurea disse...

Que blog!!!! Que aula!!!
Obrigado Corradi e Breder

Walter disse...

Obrigado ao Corradi pelo espaço e ao Breder pela aula: show!