domingo, 9 de novembro de 2014

Rascunho Brasil

























Brasil.

Umas notinhas.

A história do descongelamento dos motores parece ter entrado numa via sem
saída.

Os custos da mudança.

Algumas das grandes equipes chegaram a cogitar um retorno ao V8 da
temporada passada.

Pra você ter uma noção de como estão as conversas.

Como vai ficar?

Do jeito que estava previsto nas regras.

Assim a vantagem segue com a Mercedes.

Porém dentro do que foi combinado.

O que nunca é caro.

Todo mundo anda reclamando dos custos na Fórmula 1.

Os serviços da Pirelli (que dobraram de preço) também estão na lista.


























A Sauber fechou com Marcus Ericsson e Felipe Nasr para o próximo ano.

Mas a história tem outras pontas.

Adrian Sutil sondou seus advogados.

O piloto possui um contrato com o time suíço para 2015.

A Sauber ainda negocia com ele um acordo amigável.

A Williams quer voltar ao topo.

E não ser apenas uma equipe cliente da Mercedes.

O exemplo está em tempos passados quando a McLaren era a escuderia de
ponta (ao invés das carros da fábrica) mesmo usando a unidade de força alemã.

Um plano ousado.

Que tem como uma das partes principais a permanência de Valtteri Bottas.

Bernie Ecclestone prometeu discutir o problemas das pequenas equipes com
a CVC Capital Partners.

Uma partilha do prêmio que iria para a Marussia entre as menores pode estar
sobre a mesa.

Vergne, da Toro Rosso, parece estar alegre...

Por fim.

Nesses novos tempos não deverá faltar dinheiro para a Ferrari desenvolver seus
carros.

Só a FIAT pretende despejar cerca de 500 milhões de euros na Scuderia Italiana.

Valor que será dividido pelas próximas três temporadas.











Um comentário:

Migdonio disse...

Nossa, os caras pagam para ter essas porcarias de pneus??
Sempre achei que os pneus eram gratis, que a Pirelli fornecia para ter em troca o marketing no mundo inteiro que a F1 passa.
Se eu fosse dono de equipe e tivesse que pagar por esses pneus eu já tinha ido ao Procon! hahahahah