terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Clipping





















Sharknado!

Pra te ver Melhor

Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi testaram em Fiorano.

O carro de 2015 foi a máquina utilizada.

Interessante que o detentor de quatro títulos mundiais testou um novo tipo
de viseira especial.

Coisa para melhorar a percepção visual.

Troca de Pele

Deverá ser assim.

Pela nova administração da F1, a GP2 se tornará F2, a GP3 se transformará
em F3 e assim por diante.

Aí você me pergunta.

E a F3 atual?

Ah, essa terá o mesmo fim dos dinossauros.

As alterações não terão empecilhos, já que Bruno Michel (GP2) trabalha agora
para a Liberty (dona da F1).

Laranja








Prato servido Frio

Para o lugar de Bernie Ecclestone colocaram três pessoas.

Uma da Fox.

Uma da ESPN.

E a uma terceira que o odeia de todo coração.

Pela Lógica

A chegada de Paddy Lowe deve facilitar o entendimento da relação entre
bólido da Williams e a unidade de força da Mercedes.

Combustível

Renault com a BP.

McLaren com Castrol.

Red Bull com ExxonMobil.

E a Total?

Fica a questão.

Vale notar que o acordo da Renault com a British Petroleum tem previsão
para cinco temporadas com valores em torno de 150 milhões de euros.

Adaptação

A turma que trabalha nas trocas acelerou os treinamentos.

Os novos jogos de pneus são bem mais pesados que os do ano passado.

Muda Alguma Coisa?

As impressões de Furbatto.

As grandes escuderias devem abrir ainda mais vantagem sobre as menores.

Mas será legal ver o comportamento dos carros em alguns circuitos.

Pois pela nova configuração será muito difícil ter o mesmo desempenho
nas pistas travadas em comparação com outras como Red Bull Ring.

Será preciso escolher a melhor performance em um ou outro.

Importante também é o consumo de combustível.

A eficiência da unidade de força nesse quesito fará diferença.

Potência e economia precisam ser equilibradas.

Mais.

Os novos bólidos serão duas vezes mais dependentes da asa móvel.

O DRS será ainda mais necessário do que em outras temporadas para
as ultrapassagens e ainda servirá para auxiliar na gestão do combustível.

Provavelmente veremos pilotos se segurando abaixo de um segundo atrás
do carro da frente (DRS) para não sofrer pane seca no final.

É esperado que Red Bull e Mercedes briguem o ano todo.

O segredo do campeonato será o desenvolvimento durante a temporada.






14 comentários:

Renato Santos disse...

Grato, Corradi, espero que a coisa se acalme aí no ES

Daylson Elder disse...

Muito bom Corradi.Espero também que as coisas aí em Vitória se acalmem.

Jeferson Araujo Pereira disse...

F1, F2, F3: isso já deveria ter sido mudado há muito tempo.Fica mais fácil para quem está começando a gostar de corridas agora entender a diferença entre as categorias.

Renato Santos disse...

Bom, para a nova F1, um blog com fontes nos bastidores, antecipando tendências e movimentos, com um cabra que escreve pra cacete e umas fotos do balacobaco, seria um bom começo.

Carlos Gil disse...

«Combustível
Renault com a BP.
McLaren com Castrol.»
Corradi, a Castrol é (sempre foi) uma marca de lubrificantes, não produz nem comercializa combustíveis. E desde 2000 pertence à BP.
A parceria da Renault com a BP inclui a Castrol, através das marcas BP Ultimate para os combustiveis e Castrol Edge para os lubrificantes.
Ver em: http://www.castrol.com/en_gb/united-kingdom.html

Boa sorte para para si e para os seus.
CG

Ricardo disse...


Talvez o problema do Vettele não seja a viseira, ele ficou mal acostumado depois de 4 temporadas consecutivas não vendo ninguém na sua frente.

Humberto Corradi disse...

Carlos Gil

A McLaren vai usar o nome da Castrol e a Renault a BP.

Estratégia da British Petroleum.

Valeu

Jeferson Araujo Pereira disse...

É bom saber que existe esse suspense do risco de haver pane seca nas últimas voltas.Tomara que isso aconteça com as Mercedes, pois isso aumenta as chances de vermos Ferrari e/ou Red Bull vencendo.

Marcos José disse...

A Total poderia aparecer na Toro Rosso ou o contrato com a ExxonMobil se estende também para a equipe italiana?? Ford e BMW sem intenções de entrar na F1 no futuro (ou seria mesmo "incompetência" por parte delas, por acharem que passariam vergonha quando retornarem). E com está decisão da Ford (por enquanto), a tal "independência" que a Haas planejava ao final de seu contrato de cooperação técnica com a Ferrari só terá um caminho : a Chevrolet!! Finlândia falando em GP para depois de 2018 (efeito Bottas na Mercedes??) e Wehrlein com problemas no pescoço depois do acidente em Miami nas "férias" e com risco de ficar de fora do inicio dos treinos da pré-temporada. Você não acha que é muito estranho, que a "baderna" em seu Estado só começou justamente depois da grave dos PMs e da eminente noticia da "separação" de seu Estado, o Espirito Santo, do resto do Brasil??

LGD disse...

Essa foto da Ferrari é real? Se for, dá pra notar que visualmente os carros parecem mais agressivos que os de outrora.

Marcos José disse...

*grave=greve

Anônimo disse...

LGD,

esse carro é de 2008

http://www.f1fanatic.co.uk/wp-content/uploads/2008/09/mass_ferr_sing_2008_2.jpg

Renato Santos disse...

Corradi, essa imagem da Ferrari com os patrocinadores desfocados... inclusive a Shell... ???

Gabriel Pereira disse...

Todo ano tem esse papo de perigo de pane seca e desde a introdução dos híbridos não vi um carro ficar no caminho por falta de gasolina.
Balela.
No máximo o cara vai ter que diminuir o pé e vai completar a prova sem estacionar o carro na pista.