segunda-feira, 28 de julho de 2014

Rascunho Sobre um Monte de Coisa























O Safety Car traz a segurança.

Também a emoção da imprevisibilidade.

Os americanos sabem disso há anos.

O carrinho de segurança também restaura os abatidos.

O resultado do GP da Hungria todos já sabem.

Esse não é um Blog de notícias, que fique claro.

Nós comentamos e damos opiniões sobre o que está acontecendo.

Dito isso, vamos à situação da dança das cadeiras entre os pilotos.

Grandes mudanças ocorrerão?

Já para 2015?

Se todos soubessem como será o bólido da McLaren na próxima temporada,
diria que a resposta é sim.

Mas...

Os tops não querem ficar presos dentro de uma bomba (uma escuderia sem
perspectiva de vitória).

Ao mesmo tempo respiram mudanças (principalmente Vettel e Alonso).

Paradoxo.

Ferdi se recusa a ampliar seu vínculo com a Ferrari para além de 2015.

Sebastian olha torto para o motor Renault.

Lewis Hamilton segue batalhando nos bastidores com a Mercedes.

A imprensa alemã entende que o time não quer renovar com ele.

Não quer renovar agora.

Seria apenas para preservar a motivação do piloto?

Sua desobediência na Hungria fez bem para a competição (Lauda) e foi ruim
para a marca (Toto Wolff).

Entendo os dois lados.

Lewis não queria que Nico Rosberg vencesse ou ampliasse ainda mais sua
vantagem.

Já a Mercedes quer a vitória sempre.

É a propaganda, a centenária estrela de três pontas que está em jogo.

Você pode dizer que a máquina alemã é a melhor.

Mas chegou atrás da Red Bull (Renault) e Ferrari.

As flechas de prata desta temporada são os carros mais caros construídos para
competição em todos os tempos.

O investimento precisa ser justificado.

Afinal quem manda?

Lewis ou a Mercedes?

Enquanto isso a McLaren não para.

Há um barulho.

Ron Dennis estuda pagar multas e roubar promessas de outras escuderias.

Na lista poderiam estar o nome do russo Daniil Kvyat, Valtteri Bottas e Daniel
Ricciardo.

Os nomes ligados à Red Bull chamam atenção.

Indicam que um ou outro já foi contactado.

E Jenson Button?

Seu empresário queria uma renovação de dois anos.

Já fala em um.

Chora ter recusado a proposta da Ferrari e já bateu na porta da Williams.

Mas quem pode pagar o salário? Frank?

Repare que o inglês mira a vaga de Bottas (está de saída?).

Enquanto isso:











18 comentários:

Anônimo disse...

Esse negócio de contratar promessa nunca foi a da McLaren. Vem alguém a peso de ouro. Nem que seja o Kimi Raikkonen. Da listinha, talvez só o Ricciardo, que está botando o Vettel no bolso esse ano.

Quanto ao Button, acho que vai apra casa. Depois da morte do pai, ele não rendeu mais a mesma coisa.

E, quanto ao troca-troca nas nanicas, é briga para ver quem consegue o cofrinho mais gordo. Periga mesmo é sobrar uma vaga para o Van der Garde.

Abraço,
Diogo.

Fortuna disse...

É realmente complicado apostar na McLaren neste momento, mas olhando numa perspectiva de longo prazo a gente sabe que os japoneses da Honda não vão entrar para brincar.

Pesando o contra, desde 2012 que a McLaren não acerta a mão no carro e mesmo com o melhor motor da atualidade, está andando atrás da própria Ferrari e da Williams. Será que só o motor Honda fará todo a diferença? Rsrsrs

Será uma decisão crucial para Alonso porque está todo mundo renovando agora. Se ele fica na Ferrari, talvez perca o "bonde da história" e fique sem vez na Mercedes, RBR e McLaren. Seria praticamente se aposentar na Ferrari e esse é um risco muito grande para a carreira dele...

Társio disse...

Alguns pitacos apenas:

1) O poder de "manipulação" da direcao de prova na questão safety car. A entrada do safety-car no acidente do Ericsson (necessária) cujo carro estava parado fora da pista, enquanto no GP da Alemanha semana passada havia uma Sauber parada dentro da pista, na reta dos boxes (na mesma posicao onde Perez e Vettel rodaram, por sinal) e o SC não entrou e também era necessário.

2) Alonso e Hamilton elogiando publicamente Daniel Ricciardo pela vitória, e por tê-los jantado na pista. E Alonso dizendo que a equipe Red Bull em um novo lider. Isso é no mínimo uma provocação contra o Vettel, que sempre foi duramente criticado por Alo & Ham.

3) A Mercedes precisa urgente definir critérios quanto as ordens de equipe, e assumir as consequências disso. Enquanto deixar "solto", podem ocorrer riscos desnecessários como na fechada de porta de Hamilton sobre Rosberg na ultima volta. Poderia ter custado os 3º e 4º lugares. Faz-se necessária a velha estratégia de "após o último pit-stop tragam as crianças pra casa".

4) Vettel voltando a errar (e sozinho na pista). 2010 feelings?

Abç
Társio

Danilo Candido disse...

"Sebastian olha torto para o motor Renault".
E cada vez mais eu tenho a leve impressão de que a Red Bull continuará (muito) forte com Ricciardo (e mais alguém), Key (no lugar de Newey)e todos adaptados à um Renault mais "nos eixos".

Um abraço,
Danilo Candido.

Ron Groo disse...

Então quer dizer que imprensa alemã não aposta numa provável renovação do Hamilton?
Ou não querem a renovação?
Outra pergunta: a imprensa alemã tem o poder da espanhola, por exemplo, que martelou Alonso na Ferrari até ele acabar por lá?

Weber disse...

E se o Bottas for para a Mercedes, com a saída do Hamilton para a Mclaren e o Alonso for para a Williams. A Ferrari iria de Bianchi e Raikkonem (ou Vettel); a Red Bull de Ricciardo e Vergne... ficaria bacana, viva a especulação!!!! rsrsrs

Marques disse...

Nenhuma palavra sobre Rosberg ficar 3 horas atrás do Vergne e Hamilton passar em meia volta? Ou o fato do inglês largar do box e chegar na frente do companheiro gênio? Ou Rosberg ficar meia hora atrás de Hamilton sem conseguir se aproximar de verdade para que pudessem exercer de fato uma ordem de equipe?

E não tem nada de investimento valer a pena. Já valeu. E Ferrari e Red Bull não chegaram nenhum pouco perto. Rosberg teria ganho a corrida com 1 km de vantagem. Mercedes fez uma burrada e levou a resposta. Ano passado o Vettel mostrou que era melhor ao desobedecer, esse ano Hamilton se colocou a frente da equipe...

guto surian disse...

Vou colocar lenha na fogueira...já faz tempo que estou com está dúvida, agora tenho quaseeeee certeza, a Mercedes tá sacaneando o Hamilton, e esse Totó Wolff de bobo não tem nada, e manda mais do que parece, além de ser ruim de bicicleta.....

Humberto Corradi disse...

Ron Groo

Acham que a Mercedes quer colocar uma "pilha" no Hamilton.

Um incentivo pro cara manter a atenção.

Acham que é isso.

Valeu

Humberto Corradi disse...

Marques

Safety-Car, safety-car...

Valeu

Humberto Corradi disse...

Guto Surian

Não acredito em conspiração.

Valeu

Marques disse...

Safety car. Igual o que teria de ser colocado na pista na Alemanha? Um detalhe é que após a entrada do Safety car Rosberg continuou na frente. Hamilton ganhou a posição na pista. Por sinal a corrida do alemão foi absolutamente ridícula. Na relargada conseguiu perder a posição para Magnussen e Vergne, onde ficou um século sem conseguir ultrapassar. Depois ficou chorando no rádio e não conseguiu de fato chegar perto para ultrapassar o companheiro e por fim ainda reclamou da manobra na última volta hahaha. Ele esperava o que?

Rosberg não tem de reclamar de nada, mesmo com o SC tinha chances de vencer se não tivesse feito uma corrida péssima.

O engraçado é que mesmo com tanta merda acontecendo do outro lado da garagem a diferença é apenas 11 pontos.

juniorcaixote disse...

kkkkkkkkkk Claro que o Toto de bobo não tem nada! Olha o sobrenome dele: "Wolff". Precisa dizer mais? :P

Alfredo Aguiar disse...

O que queriam? Que o espanhol não andasse sequer em Budapeste em um circuito que favorecia a ferrari e a McLaren. McLaren que está até agora com pneus intermediários esperando a tal chuva.
Carros mais rápidos tiveram que extrapolar no arrasto aerodinâmico. Os Mercedões não conseguiam chegar nas ferraris nas retas e pra passar as Toro Rossos suaram feito Loucos. O Kimi ganhou o que? Onze posições? A ferrari nem fala nele mas rasga elogios ao cara que ganhou 2 posições. Isso porque o time arrasou a corrida do finlandês no qualifying. O Kimi não iria aceitar um faster than you, então resolvem no estilo "cosa nostra", quem dirige é o Mattiacci, mas quem manda é o Monte-Zé-Mula
A Mercedes teria coragem de colocar um "novato" e Rosberg juntos? Quem vai "sentir" o carro? O Toto até se atreveria a levar o espanhol pra lá, mas o Lauda detesta o espano. Pra mim ameaçam porque não vão querer desembolsar 90 milhões em três anos, se o Hamilto topar uns $60~$70 eles assinam. Não vão querer arriscar o Hamiltão na McLaren.

Fabrizio Salina disse...

Acredito em conspirações, mas não neste caso. A "marca" não permite, depois de construir um carro nesse valor, ficarem sabotando o sistema de freios. Pega mal.

Sobre o Rosberg ficar 3 voltas atrás do Vergne: ao que parece, o carro dele não estava com os freios 100%, teve um problema, por isso ele não chegava no Hamilton e não conseguiu abrir. E, convenhamos, em questão de ultrapassagem o Hamilton é um dos melhores. Nesse quesito ele bate Rosberg, todo o grid.

Agora, que corrida do Alonso! Se eu fosse a Honda, pagava os tubos. Na pior das hipóteses, para ele não fica pior do que está na Ferrari.

Por fim, a nova pintura da Lotus é tosca.

Humberto Corradi disse...

Marques

A ideia do Safety Car é trazer segurança e não influenciar no resultado.

Se puder, sua entrada sempre será evitada (princípio contrário ao pensamento dos americanos da Indy e Nascar).

Na Alemanha o carro de Sutil estava completamente fora da linha do traçado normal.

Com a entrada do carro de segurança a vida de Hamilton foi facilitada, sem desmerecer sua prova. Mas em condições normais ele teria a mesma dificuldade que teve em Hockenheim.

No entanto a entrada do safety Car se fez necessária na Hungria.

Coisas de corrida.

Valeu

Renato Santos disse...

Bom rascunho, comments melhores ainda.

Anônimo disse...

E a foto, o que seria isso, GP3? F3? Aliás, ainda existe a F2?

Cristiano